Creio que, com o tempo, merecemos que não haja governos [Borges]

CORPOS

Lajes do Pico, edição de autor, 2011

 

 

 

 

Às vezes precisamos de estar sós
sem desculpas sem agasalho sós
e olharmos demoradamente cada um
dos nossos passos duvidarmos de cada decisão
duvidarmos dos pequenos humanos que somos
mas principalmente dos grandes
porque sempre nos disseram que somos nós
a puxar as desgraças maiores sobre nós e afinal
talvez não seja bem assim como nos dizem
às vezes é bom ficarmos sós
com os nosso medos
grandes e pequenos
frente a frente
e calá-los
uma palavra só
às vezes basta
Fizemos uma travessia
por nós mesmos unidos
talvez sem o sabermos
e nem porque razão e voltamos
mais fortes ou mais fracos
mas sim prontos a tudo
começar de novo sempre
que uma razão velha precisar
de roupa nova mesmo
que para tal tenha
de morrer.